domingo, 1 de julho de 2007

IMPRENSA REPUBLICANA NO DISTRITO DE AVEIRO (II)

Castelo de Paiva

10 – Gazeta de Paiva, semanário [???]
Fundador: Júlio Strecht de Vasconcelos (1856-1896)
Editor: Abel Moreira da Fonseca
Impressão: Tipografia Literária
Sede: Rua D. Pedro – Porto
O 1º número publicou-se a 1-10-1894 e o último de que temos conhecimento foi o número 28 em 6-11-1919.



Ovar

11 – A Pátria, semanário republicano
Director: António Valente de Almeida
Administrador: Fernando Artur Pereira
Redacção: no Centro Republicano, Rua de Santa Ana
Impressão: Imprensa Civilização, Porto.
Inicia publicação em 30-04-1908 e termina em 15-04-1928. Este jornal, tal como os referidos no post anterior sobre esta temática, podem ser consultados online no BIBRIA.

Vila da Feira

12 – Democrata Feirense, semanário republicano
Director: Victorino de Sá, sendo substituído mais tarde pelo Dr. Joaquim Santiago.
Fundado em 1905.

Surgem-nos algumas dúvidas quanto ao facto de não serem referenciados outros jornais republicanos em alguns concelhos do distrito de Aveiro, mas as nossas limitadas fontes só nos apontam para esta dúzia de representantes locais do Partido Republicano.

A.A.B.M.

2 comentários:

Carlos Gomes disse...

Tenho seguido com muita atenção este blogue e sou de opinião que é um dos que vale a pena visitar, pelo seu conteúdo e interesse cultural. Aliás, já o afirmei num comentário inserido no blogue do "Anunciador das Feiras Novas".
Entretanto, estou na expectativa de ver algo sobre Ponte de Lima, uma terra que apesar das suas profundas raízes monárquicas que ainda subsistem, gerou grandes vultos do republicanismo e da Maçonaria, como Norton de Mattos e o Cardeal Saraiva, entre muitos outros. E, por falar de imprensa, gostaria de saber qual a ligação nas suas origens entre o jornal "Cardeal Saraiva" e o republicanismo e, eventualmente, com o triângulo maçónico que ali existiu antes da implantação do regime republicano, em 1910, precisamente a altura em que o referido periódico iniciou a publicação.
Independentemente da informação que eu venha a obter relacionada com Ponte de Lima, todo o manancial de informação histórica que este blogue disponibiliza já é suficiente para lhe tecer os maiores elogios. Bem hajam os seus autores!

Anónimo disse...

Caro Carlos Gomes

Antes de mais o agradecimento pelas suas considerações elogiosas, já que são o único estímulo que recebemos pelo trabalho que vamos tentando desenvolver para nossa satisfação pessoal e de mais alguns, poucos, curiosos por estas temáticas.

Não conseguimos ainda reunir informação suficiente para satisfazer a sua curiosidade sobre a ligação entre o surgimento do jornal "Cardeal Saraiva" e o triângulo maçónico aí criado. Segundo diz o falecido Prof. Oliveira Marques, em Ponte de Lima existiu uma loja de obediência à Maçonaria do Norte entre 1834 e 1849. Mais tarde, em 1903 foi instalado, por iniciativa da Loja Fraternidade I, nº 225, de Viana do Castelo um triângulo do Rito Escocês Antigo e Aceite que durou, segundo se pensa,até 1910. [Cf. A. H. de Oliveira Marques, Dicionário de Maçonaria Poruguesa, vol. II, Editorial Delta, Lisboa, 1986, col. 1138]

Outras fontes dizem-nos que este Oriente do Norte, que tinha por Grão Mestre Passos Manuel, tinha 16 lojas, cerca de 1843, sendo que algumas lojas se encontravam adormecidas como eram os casos de Ponte de Lima, Guarda e Faro.[cf. Enciclopédia das Enciclopédias]

Vamos continuando as nossas indagações e pode ser que consigamos satisfazer-lhe essa curiosidade.

Com os melhores cumprimentos.
A.A.B.M.