sexta-feira, 5 de outubro de 2007



5 DE OUTUBRO – CONTRIBUTOS BIBLIOGRÁFICOS (Parte I)

Ao assinalarmos os 97 anos da implantação da República, pensamos em marcar a data dando a conhecer aos que passam por este sítio, alguns dos livros que se publicaram ao longo do tempo. Em primeiro lugar, apresentamos os que foram publicados pelos protagonistas ou pelos que viveram o período e deixaram as suas memórias ou autobiografias. Posteriormente, publicaremos alguns dos estudos que temos conhecimento publicados sobre a implantação da República em 5 de Outubro de 1910.

Para além dos órgãos da imprensa que espalharam a Revolução Republicana pelo País, em particular os jornais, revistas e almanaques, encontramos as seguintes publicações que podem servir de base para uma Bibliografia sobre a República que está sempre a ser actualizada.

FONTES:

- ABREU, Jorge de, A Revolução Portuguesa. O 5 de Outubro, Lisboa, Série Biblioteca Histórica, Casa Alfredo David, 1912.
- ARRIAGA, José de, Os últimos 60 anos da Monarquia - Causas da Revolução de 5 de Outubro de 1910, Lisboa, 1911.
- ARRUELA, José de, A Monarchia e a Republica. O programma do «Diário da Manhã», conferência realizada nos salões da redacção do mesmo jornal, Lisboa, 1914.
- As Constituintes de 1911 e os seus Deputados, Lisboa, Livraria Ferreira, 1911.
- AZEVEDO, L. Gonzaga de, Proscritos, 2 vols., Florêncio de Lara Editor, Valladolid, 1911.

- BEIRÃO, Caetano, A Licão da Democracia. Oitenta e oito de República em Portugal, Lisboa, 1922.
- BRANDÃO, Raul, Memórias, 3 vols., Lisboa, 1919-1933.

- CABRAL, António, Cinzas do passado, Lisboa, 1929.
- CABRAL, António, O agonizar da monarquia, Lisboa, 1931.
- CABRAL, António, As Minhas Memórias Políticas. Em Plena República. A Catástrofe. Valeu a Pena?, Lisboa, 1932.
- CARVALHO, Gomes de, Verdade e Justiça!, Lisboa, 1911.
- CARVALHO, Henrique de, Cartas Vermelhas. Ao Rei e ao Povo. Contra o Jesuitismo e pela República, Lisboa, 1910.
- CARVALHO, José de, Antes e Depois da República. Memórias dum Revolucionário Civil, Lisboa, 1923.
- CASTRO, Américo de, Últimos anos da Monarquia, Porto, Liv. Fernandes, 1918.
- CASTRO, Manuel de Oliveira Chaves e, Júlio Marques de Vilhena e o seu livro «Antes da República»…, Typographia França Amado, Coimbra, 1918.
- CHAGAS, Álvaro Pinheiro, O Movimento Monarchico. I. O 28 de Janeiro e o 5 de Outubro, Editores Leitão & Cª, Porto,1913.
- CORDEIRO, Pimentel, O Povo e a República. 5 de Outubro de 1910, Lisboa, 1910.
- COSTA, Cunha, Balanço Político, Lisboa, Emp. do Jornal “O Dia”, 1913.
- COSTA, A. Soeiro da, Subsídios para a História da Revolução. Apontamentos da vida política dum sargento, Viana-Valença, Tip. “A Plebe”, 1917.
- CRISTO, Francisco Manuel Homem, Monárquicos e Republicanos, Porto, Livraria Escolar Progrédior, 1928.
- CRISTO, Francisco Manuel Homem, Notas da Minha Vida e do Meu Tempo, 7 vols, Lisboa, Guimarães & Cª., 1936.

- Da Monarquia à República: Crimes e Esperanças, Lisboa, Imprensa Nacional de Lisboa, 1915.
- Da Monarquia à República: História da Implantação da República, pref. Magalhães Lima, Lisboa, Emp. de Publicações Populares, 1910.
- DIAS, Carlos Malheiro, Em Redor de um Grande Drama. Subsídios para uma História da Sociedade Portuguesa (1908-1911), Livraria Aillaud & Bertrand, Lisboa, s.d.
- DIAS, Carlos Malheiro, Do Desafio à Debandada, Livraria Clássica A.M. Teixeira, Lisboa, 1912.
- Documentos políticos encontrados nos Palácios Reais depois da revolução republicana de 5 de Outubro de 1910, Edição ordenada pela Assembleia Nacional Constituinte em sessão de 19 de Julho de 1911, Lisboa, 1911.


- ESTEVAM, José, E Assim se fez a República, Lisboa, 1951.

- FERNANDES, Eduardo (“Esculápio”), Das Mãos da Parteira ao Ano da República, Parceria António Maria Pereira, Lisboa,1940.
- FONSECA, Arnaldo, Do Regicídio à República. Documentação histórica coordenada por..., Cernadas & Cª Livraria Editora, Lisboa, 1911.
- FREIRE, João Paulo (Mário), Lisboa do Meu Tempo e do Passado. Do Rocio à Rotunda, 2 vols., Século XX, Lisboa, 1932.

[em continuação]


A.A.B.M.

1 comentário:

Carlos Gomes disse...

Recordo ainda uma reportagem transmitida por uma estação televisiva, creio que na RTP, apresentando Maria Puga, uma alentejana de Arraiolos que migrou para Lisboa, como modelo do busto da República. Creio que viria a falecer poucos anos depois.
Não encontro imagem de Maria Puga a qual, muito provavelmente, fará parte dos arquivos da RTP. Em todo o caso, sobrevivem os Pugas em Arraiolos o que poderá identificar descententes de Maria Puga.