quarta-feira, 22 de junho de 2016

TRAIDOR OU PATRIOTA? JOSÉ DIOGO MASCARENHAS NETO (UM NOTÁVEL ALGARVIO NO LADO ERRADO DA HISTÓRIA)

No próximo dia 25 de Junho 2016, pelas 16 horas, João Nuno Aurélio Marcos apresenta a sua nova obra  "Traidor ou Patriota? José Diogo Mascarenhas Neto (Um notável algarvio no lado errado da história)", editado pela Arandis Editora e com apresentação de Maria João Raminhos Duarte.

Pode ler-se na nota de divulgação do lançamento da obra:
«Traidor ou Patriota? – José Diogo Mascarenhas Neto (Um notável algarvio no lado errado da história)», é o mais recente trabalho do escritor e investigador algarvio João Nuno Aurélio Marcos, autor de obras como «Os Viscondes de Lagoa» e «A caridade e as Instituições de Assistência Pública no Concelho de Lagoa», entre outras.

Nesta sua nova obra, de cariz histórico e biográfico, o investigador dá a conhecer a vida e obra de um dos mais notáveis algarvios de sempre, natural de Alcantarilha. 

Nascido no seio de uma destacada família algarvia, José Diogo Mascarenhas Neto foi inaugurar o Colégio dos Nobres, em Lisboa, onde estabelece ligações de amizade com vários membros da nobreza nacional. 

Frequentou a Universidade de Coimbra, onde se formou em Direito. Ingressou na Magistratura, tornando-se Juiz-de-Fora de Leiria, onde viria a casar (desse casamento descende, entre outros, Mouzinho de Albuquerque), foi igualmente corregedor de Amarante e de Guimarães e Desembargador da Casa da Suplicação. No entanto, não é enquanto magistrado que José Diogo adquire o seu maior prestígio e dimensão histórica. 

Em 1791 foi Superintendente Geral das Calçadas e Estradas, tendo dirigido a construção da primeira estrada Lisboa/Porto. 

Foi, igualmente, Superintendente Geral dos Correios e Postas do Reino, sendo por muitos considerado como o fundador dos correios em Portugal. Foi por iniciativa sua que foram colocadas nas ruas as primeiras placas de toponímia e atribuído um número de polícia a cada casa, facilitando a distribuição postal.

Liberal, com ligações à Maçonaria, Sócio da Academia Real das Ciências de Lisboa e sócio correspondente da Sociedade do Museu de Paris, foi preso em 1810, sendo exilado em Inglaterra e na França, onde se manteve até 1821.

A apresentação da obra, publicada pela Arandis Editora, irá realizar-se na casa onde José Diogo Mascarenhas Neto nasceu, em 1752, a Quinta da Cruz, actual «Hotel Capela das Artes», em Alcantarilha, no próximo sábado, dia 25 de Junho, pelas 16 horas. O espaço escolhido para a apresentação foi o Lagar de Azeite da antiga quinta, o primeiro a funcionar a vapor em Portugal.

A apresentação da obra estará a cargo da Professora Maria João Raminhos Duarte.

Uma oportunidade para os participantes conhecerem a Quinta da Cruz, actual Hotel Capela das Artes, podendo-se apreciar a vertente arquitectónica de uma casa senhorial cujas origens remontam ao Século XV, que integra uma capela consagrada no Século XVIII pelo Bispo Avelar. A rodear a casa, além de um vasto património histórico, como o poço medieval que abasteceu de água Alcantarilha até meados do Século XX, encontram-se peças do lagar de azeite e inúmeras oliveiras, a mais antiga das quais com 1.500 anos de idade. 

Uma iniciativa louvável de divulgação de uma figura ilustre do Algarve com uma acção importante na imprensa da época e como autor de uma obra muito respeitável ao nível do desenvolvimento das comunicações em Portugal durante o século XIX, em especial a publicação Annaes das Sciencias, das Artes e das Letras.

Para saber mais sobre a figura de José Diogo de Mascarenhas Neto recomendamos um conjunto de sugestões abaixo:

MOURA, Fernando , José Diogo Mascarenhas Neto- O Homem da Mudança, Códice, nº2, 2005, p. 22-33;
- CARNEIRO, Maria Isabel S., As casas dos cantoneiros do Algarve: da conservação das estradas a património a conservar, vol I, Departamento de Ciências Sociais e de Gestão, Universidade Aberta, Lisboa, 2011.
- REIS, Fernando José Egídio, Os Periódicos Portugueses de Emigração (1808-1822). As Ciências e a Transformação do País, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova, Lisboa, 2007.

Uma novidade bibliográfica que contribui para divulgar a  personalidade e a acção que promoveu em prol do desenvolvimento do País.

A.A.B.M.

2 comentários:

Unknown disse...

Meu Caro

Sendo José Diogo Mascarenhas Neto o meu quinto avô, gostaria de saber onde é como poderei comprar alguns exemplares deste livro .
Cumprimentos
Manuel Castelo-Branco

Almanaque Republicano disse...

Meu caro, obrigado pelo seu comentário. Pedimos desde já desculpa na demora da resposta. Penso que a melhor forma será entrar em contacto com a Arandis Editora. Existe página web que pode ser consultada aqui e eles satisfarão o seu pedido: http://www.arandiseditora.pt/. Com os melhores cumprimentos.
A.A.B.M.