terça-feira, 3 de julho de 2007

"CLERO MAÇÓNICO". O JORNAL A LUZ - PARTE I


"Clero Maçónico" (O Jornal A Luz)

Um nosso amigo leitor, Carlos Gomes, referiu em nota-de-comentário, a propósito de Ponte de Lima, uma personagem notável - não só pela muita erudição revelada [vidé p. ex., "Elogio Histórico do Sócio Effectivo D. Fr. Francisco de S. Luiz ...", por Latino Coelho, in Memorias da Academia Real das Sciencias de Lisboa, Tomo II, Parte I, 1857] mas também pelo desempenho, actividade e cargos políticos, académicos e eclesiásticos que exerceu -, o Cardeal Saraiva, aliás D. Fr. Francisco de S. Luís ou Francisco Justiniano de Saraiva [1766-1845]. Esse curioso "eclesiástico, escritor e político" que nos legou copiosas antiqualhas, esse beneditino liberal e maçon [Ir. Condorcet], foi - e, por isso, a razão destas observações – um dos muitos eclesiásticos que ingressaram na Ordem Maçónica e à qual deram porfiadas provas.

Ora, num texto saído no importante jornal, A Luz

[semanário maçónico, editado pelo Grémio Luso-Escocês (mais tarde, pelo Grémio Lusitano), Ano I, nº 1 (6 de Abril de 1918) ao Ano XI, nº 200 (1 de Novembro de 1928, aliás nº 198, de 1 de Novembro de 1926 – vidé Oliveira Marques, in Dicionário de Maçonaria Portuguesa, vol II, Delta, 1986).

Proprietário: Jaime H. Martins Mangas (a partir do Ano VI, nº 166 de 1/03/1924, pertence à Câmara de Estudos Filosóficos e Sociais). Editor: Francisco Renovato Marinho (a partir do Ano VI, nº 166, Salvador João Alves dos Santos): Director; Luiz de Mello e Athayde (a partir do Ano VI, nº 166, Salvador Saboya). Secretário da Redacção: Virgílio Saque (a partir do Ano III, nº 98, o secretário da redacção é Salvador Saboya e V.S. passa a redactor-principal). Redacção e Administração: Rua de S. Pedro de Alcântara, 55, 1º, Lisboa. Administrador: Zacharias Maria Pereira de Lima (a partir do Ano VI, nº 166, Teles de Lemos). Composto e Impresso na Rua de S. Bento, 24, Lisboa (a partir do Ano I, nº10, na Typ. Universal, R. do Diário de Notícias, 78, 2º, Lisboa).

Colaboração e escritos de: A. Cruz, Álvaro Neves, Alves dos Santos (importante maçon de Coimbra), Amaral Frazão, Ana de Castro Osório, D. Francisco de Noronha, Cândido de Carvalho, César da Silva,Eduardo de Aguillar Eduardo Moreira, Eugénio Pereira Figueiredo Lima, J. Fernando Alves, José Bernardo Ferreira (c/ importante artigo ao longo de vários números, “A Maçonaria Universal”), Godefroy de Bouillon, Leonardo Coimbra, Magalhães Lima, Maria Clara Correia Alves, Trindade Coelho, Vasco de Magalhães]

de 21 de Dezembro de 1918 (Ano I, nº35, p.3) e, precisamente, intitulado "Clero Maçónico", vem referido um conjunto de membros da igreja que foram iniciados na maçonaria portuguesa.

[a continuar]

J.M.M.

1 comentário:

Carlos Gomes disse...

Agradeço a sua ajuda e disponibilidade.
Tive a possibilidade de falar pessoalmente sobre o assunto com o Prof. A.H. Oliveira Marques escassos meses antes do seu falecimento. Fiquei com a ideia de que em Ponte de Lima apenas existiu o triângulo que veio a ser extinto por volta de 1910. Afinal, existiu uma loja e, como refere, até menciona no "Dicionário".
Tenho vindo a estudar sobre a presença da Maçonaria - e também da Carbonária - em Ponte de Lima e, naturalmente, em Viana do Castelo.
No próximo mês de Setembro deverei publicar um artigo sobre o assunto na revista anual que se edita em Ponte de Lima, com o título "O Anunciador das Feiras Novas". Espero que seja apenas o primeiro de uma série. Trata-se de uma publicação com execelente aspecto gráfico e artigos de muito interesse, incidindo sobretudo sobre a história local. Esta revista possui dois blogues na internet, nos seguintes endereços:
http://anunciadordasfeirasnovas.blogspot.com/
http://anunciadordasfeirasnovas.planetaclix.pt/pontelima.html

Aliás, já produzi uma breve referência ao "Almanaque Republicano" num dos meus comentários, do qual junto um extracto a seguir ao endereço:

http://anunciadordasfeirasnovas.blogspot.com/2007/06/blogues-e-ponte-de-lima.html

"Carlos Gomes disse...
Com efeito, em meu entender, existem muitos blogues com bastante qualidade e propósitos muito úteis. Nomeadamente entre os limianos, como a "Minha Sebenta".
Existem alguns, aliás, aos quais acedo com bastante frequência. Lamento, por exemplo, que o blogue "Cartas Portuguesas" se encontre parado. Penso que é um dos melhores blogues minhotos.
Encontro blogues reflectindo as mais variadas sensibilidades e, entre eles, alguns com qualidade, quaisquer que sejam as opiniões aí emitidas e essas coincidam ou não com a nossa própria opinião. Sugiro, a título de exemplo, o "Almanaque Republicano"."

Regressando ao ponto de partida, verifica-se que o jornal "Cardeal Saraiva" que ainda se publica, surgiu escassos anos antes da implantação da República, precisamente quando ainda funcionava o Triângulo em Ponte de Lima.